BEEP NEWS | Slime: o que os pais precisam saber

O slime virou febre entre as crianças. Entenda porque essa divertida brincadeira, aparentemente inofensiva, pode prejudicar o seu filho.

Na década de 80, as gelecas viraram febre entre as crianças. Hoje, com novo nome, SLIME, a graça da brincadeira é cada criança produzir o seu. Várias, inclusive, estão postando tutoriais com as suas receitas – mas a base delas é igual para todas: bórax (borato de sódio), água boricada e cola branca. E é aí que está o perigo, nos ingredientes.

O bórax é matéria-prima de alguns produtos de limpeza, sabão em pó para máquina de lavar, inseticidas e outros. A ANVISA avalia o bórax como classe toxicológica II, ou seja, altamente tóxico. Por ser uma substância alcalina (com pH alto), tende a danificar a camada de gordura protetora da pele, o que pode causar o surgimento de lesões que parecem feridas vermelhas, coçam e ardem, e até dermatite de contato, que é uma reação que se assemelha a uma queimadura de pele e causa descamação.

O contato com o bórax em quantidades acima do recomendado pode causar problemas como cólicas estomacais, vômitos, diarreia e irritação nos olhos.
A Água Boricada, apesar de meno ofensiva, é uma solução composta de ácido bórico – produto que contém o mesmo elemento presente no bórax, porém, por ser diluída em água, seu risco é menor.

Já estão surgindo casos, inclusive, de internação. Fica aqui a dica da Beep para que as nossas crianças possam brincar e se divertir de forma saudável, divertida e segura.

Fonte: Minha Saúde Org